AutomaçãoRPA

Desmistificando RPA

Há uma variedade de fatores a serem considerados ao identificar oportunidades para automação de processos. Entretanto, devido a altas expectativas depositadas no projeto, algumas pessoas se perdem no caminho do que realmente esperar de uma solução como esta.

Por isso desmistificar os pontos causadores de possíveis mal-entendidos, antes que eles aconteçam, evita alguns transtornos com a equipe, assim como envolver os executivos que vão dar suporte ao projeto . Vamos agora elencar e esclarecer esses pontos:

  • 1° Mito: “RPA aperfeiçoa processos de negócios” – RPA automatiza processos. Porém, se esse processo precisa ser melhorado, é preciso trabalhar nisso antes de automatizar, porque a solução não fará isso por você. Automatizar um processo defeituoso é perda de tempo. Algumas empresas buscam transformação digital como forma de modernizar seus processos, enquanto RPA é melhor vista, como uma solução para alcançar mais eficiência e ganhos de produtividade em processos já bem estabelecidos.
  • 2° Mito: “RPA detecta aberrações” – Algumas das principais características de casos de bom uso para RPA são processos altamente previsíveis e baseado em regras. RPA é uma solução para processos já mapeados. Detectar anomalias não é algo natural e automático para a ferramenta. Apesar desse tipo de alerta ser programável, não é algo simples.
  • 3° Mito: “RPA é flexível a situações variáveis” – Pelo contrário. Isso pode parecer antagônico à transformação digital e modernizações tecnológicas em geral, mas o RPA precisa ser reconfigurado a cada pequena mudança. Não levar isso em consideração pode gerar problemas, já que ela não é adaptável.
  • 4° Mito: “RPA fica mais inteligente com o tempo” – Há alguns debates na indústria sobre considerar (ou não) RPA uma forma de Inteligência Artificial (AI). O que na verdade depende da definição de AI. Mas a maioria das soluções de RPA não vem com o algoritmo adicional de machine learning – elas são desenvolvidas para desempenhar tarefas repetitivas e, não para aprender com o processo.
  • 5° Mito: “As pessoas não vão temer RPA” – Como já publicamos anteriormente (leia aqui), por si só a palavra “automação” já pode trazer desconforto e insegurança. Muitas pessoas pensam que automatizando suas tarefas, elas vão perder seu emprego, e já se negam a cooperar. Por isso é essencial esclarecer, desde o princípio, nas primeiras conversas com o time, que RPA está vindo para facilitar a vida de todos.
  • 6° Mito: “Onde estão meus robôs?” – Pode parecer engraçado, mas esse termo RPA pode gerar sérias confusões por definição: “Robotic Process Automation”. RPA não é um robô físico ou mecânico. RPA é uma solução (software) construída para automatizar processos que seriam desempenhados por pessoas usando um computador.

Referência: The Entreprisers Project, 2019, “Robotic Process Automation (RPA): 6 things people get wrong”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *